ÔMEGA

 

Fecho os olhos...

entrego-me aos meus pensamentos mais profundos,

vem o sono, e com ele passo a viajar entre um mundo que desejo,

encontro-me em meio a nações diferentes...

Os homens se amam, dão suas mãos,

vejo no semblante das pessoas o sorriso,

vejo nos corações a almejada paz,

percorro as matas;

encontro-me diante dos pássaros raros voando

com seu cantar me tocam a alma; todos livres sem medo dos homens.

 

Olho para as crianças e as vejo libertadas a brincar entre si,

passo então a perceber que portas janelas

das casas estão sem trancas,

olho para as mães e as vejo sorrindo

todas a preparar alimento farto para os seus.

Percorro então outros caminhos...

Encontro-me com os homens de fé e eles agora

 comungam um só Deus;

Dele nada mais disputam entre si,

somam-se as religiões...

entendendo enfim,

que Deus pode ser pai de todos sem privilégios

 sem diferenças.

 

Ai busco caminhos mais difíceis...

Vou ao encontro do chamado amor e, lá,

Encontro-me com alguém que me da apoio, carinho,

afeto, respeito...

Que é sim, companhia para até mesmo o pós-túmulo.

 

Por fim,

Observo que as águas estão límpidas,

as nações trocaram suas armas,

por coisas que fizeram a pobreza ser erradicada enfim...

 

Ai... acordo!...vejo-me aqui...

Aproximo-me de minha janela e tudo continua como antes,

Mas, se alguns chamam-me de poeta porque não?!...

Devo acreditar sim...

Faço então de tudo um ômega de amor,

e vou ao encontro da ‘pena’...

Escrevo sobre o que pode transformar tudo em real o Amor!...

Agora, enfim...dependo daqueles que lerem...

 

Paulo Nunes Junior

09/06/2006

 ****************

ALFHA, O PRINCIPIO DO AMOR!...
Marcoantonio

No Princípio, reinava o Azul...
Imperava a Paz e a Harmonia...
Tudo era perfeito,
porque o jeito de Deus
sempre foi assim...
O Princípio sem fim,
quando abraçou o Amor
e dele fez a Criação!
Tudo era um Jardim:
 a felicidade aromatizava a vida...
Não havia penas nem dores
e os sabores eram celestiais...
Não existiam ais...
Existia um clima de perenidade...
Um dia,
os felizes habitantes da Terra,
esquecendo-se do momento,
em que se erra,
deixaram o orgulho imperar...
Como tantos hoje,
que se sentem senhores,
desconhecem as flores
e não sabem mais amar...
Deixam a boca liberada
para profanar...
Entristecem os amigos,
perdem a oportunidade
de conhecerem a serenidade
e, também, de se abraçar...
Deixam subir-lhes a impáfia,
vestem-se de Mestres,
participam de máfias...
Esquecem que o Azul
está no Amor...
Como no instante primeiro,
foi dada a punição...
Aquele que fere é ferido,
no mesmo chão abatido...
A caça nem sempre cai no chão...
O Amor é mais importante
que a nossa própria dor...
Porque o Amor é o Alpha,
o primeiro instante...
Aquele que é constante...
Que sabe articular...
Aquele que sabe perdoar...
Aquele que sabe não julgar...
Aquele que sabe entender...
Aquele que sabe explicar...
Aquele que sabe superar...
Aquele que sabe enaltecer...
Aquele que sabe deixar
 a luz do outro brilhar...
Que não precisa apagar
a lanterna da casa alheia,
para ver a Lua Cheia
no Céu esplendorosa a navegar...
O Alpha é o instante da Inspiração...
A modificação do castigo,
que reformou a natureza,
levando à dureza do trabalho,
como pena pelo cascalho,
atirado nos vidros das janelas do Amor...
Superação de nossa humanidade...
Novo nome da Fraternidade...
Princípio de Fé,
sem se esquecer do que é...
Plenitude espiritual,
sem poder ser banal,
mas sem deixar de ser fraternal...
O Princípio que se estendeu na Cruz,
transformou a Lei Vigente
na primeira semente
Que a todos conquistou...
Até a quem Lhe negou,
por três vezes por temor...
O Princípio que se mostrou
como Verdade, Vida e Luz...
O Alpha que com Sangue banhou
os pecados do mundo
e nos purificou...
Estendeu os Braços,
tocou as pontas do Infinito
e, num grito ensurdecedor,
proclamou
que o Filho Amado
ensinava a Sua Lei...
E pelo que eu sei
Ele ensinou,
apenas,
que se devia amar...
E que o Amor simbolizava
a união perene
entre o Alpha e  o Ômega,
no instante em que ambos
representavam os Seus limites,
Infinito que só Ele toca,
só Ele invoca,
pois é a Profissão de Fé do Eterno...
O Verbo que se fez Carne
e entre nós habitou...
Morreu e resssuscitou,
para mostrar que pelo Amor
é possível toda Renovação...
A sujeição da morte a essa Verdade...
Revelando que a Eternidade
é um instante só...
Vencido o pó,
vitorioso o Amor...
Deixando o rancor
entregue à serpente,
que mente
e que nunca será gente,
embora a tantos enganou...
A Verdade é tão só
a vitória do Amor...
O que passou, passou...
Somente as Suas Palavras
não passarão jamais,
como jamais o Amor
deixará de imperar...
Essa é a conjunção
do Sim e do Não...
Quando o Alpha e o Ômega
na infinitude do Eterno,
juntos, Linha Uníssona
apresenta a todos
o Poder da Luz,
a Palavra Perene,
a Certeza da Salvação...
O Único que pode perdoar,
por ser Ele a prova que se pôde dar
de que o Amor
é a nossa única Esperança,
nossa Bem-Aventurança...
Pois só Ele não teve limites,
quando se tratou de nos amar!

(às 20:46 do dia 27/06/06)

 ****************

ENTRE ALFA & ÔMEGA HÁ MUITO!...
Carmen Ortiz Cristal

Desde o principio a inveja
Impera entre os homens
O olhar maldoso
Recai sobre quem faz
O Príncipe dos Príncipes
Deixa Seu ensinamento
No mais completo testamento
Diz Ele em “Novo Testamento”
Que o amor deve imperar
Fosse a terra reduto de paz e beleza
Que o homem estendesse a mão
Respeitasse  o semelhante
Com sabedoria
Usufruísse a natureza
Deixando ao homem uma nova chance
Reafirmando os legados do Pai
Firmou em palavras sem saber
Que mesmo seu legado
Traria a discórdia entre povos
Que pela inveja, sede de poder!
Querer sempre mais que o outro
Apossaram-se de seus escritos
(NT legado da humanidade)
para determinar qual idioma
grego por ser pagã Jesus não falaria
helênica seria o indicado
polêmica milenar
que só percebe quem no amor
olha com mais cuidado,
com sabedoria sabe entender
sem querer o lugar de outrem ocupar
“Eu sou o Alfa e o Ômega...
 •Eu sou o Alfa e o Ômega, o princípio e o fim...
•Eu sou o Alfa e o Ômega, o primeiro e o último...”.
(Apocalipse 1:8 - 21:6 - 22:13)”
Se têm Alfa e ômega no grego seu lugar
Porque questionar?
E assim é:
Do principio ao fim!...
Do primeiro ao último!...
O amor é esquecido
A mentira, a inveja tentam usurpar o seu lugar
Mostrando-se em pele de carneiro
Pratica atos de lobo mau
Na impunidade gerando discórdias
Mas tudo tem o tempo certo
Há que esperar!...
Calar não é sinônimo de covardia
Antes é ser amor, superior!
Fazendo da lágrima a bandeira branca
Seguindo com dignidade
Testemunhando com atos
O que deixou o Príncipe dos Príncipes
Que “o perdão é um ato de amor...”
Não desgaste forças com palavras ao vento
Para tudo haverá momento
Não tema o mal!...
Não desista, persista, pois no bem é teu lugar...
Na mão do Pai estão todas as coisas
Aos iguais pela eternidade
A partir do “juízo final...”
Entre Alfa e Omega há uma caminhada,
Transite com tranqüilidade...
A teu lado estarão as forças da união
Continue a ser amor que é tua verdade...

Santo André
SP-BR

 ****************

 
 
 
 

 

Indique este Site!

Voltar