AO SABOR DO VENTO

*Aurea Abensur*
(Orinho)

Quem dera,
me deixar levar ao vento...
como quando a velejar
num barco em alto mar.
Quem dera,
poder viver sentindo ao sabor do vento
como é bom não medrar ao sentir
que o passado enfim está partindo.
Quem sabe,
agora voltar a sorrir,
cantar com o som do vento,
como ao ouvir uma canção e...
dançar sem porvir.

Salvador, no tempo...
 
 
VENDAVAL DA PAIXÃO
Carlos Angelo
 
Vento que com intensidade leva
ao longe minhas palavras, fazendo
atingir em seu coração o sopro,
a vida, a vontade contida...
Vento que leva e traz
lembranças, marca a saudade em nós.
Tempo, vento, tempestade de amor..
A dança, a união
Nosso querer...
Lembranças que o vento
leva, mas nunca
deixarão de existir.
Sentimento e emoção
Pois temos em nós
a marca do
vendaval de nossa
paixão.
São Paulo, no tempo certo...
 
 
 
Quem dera...
 
Quem dera os deuses dar-te só para mim, 
entre os ventos te amar,
saborear teu corpo, dividir contigo minha alma...
Quem dera o universo ser só nosso,
 nele façamos nosso ninho de amor.
Quem dera todos os amares fossem como o nosso,
só haveria sorriso nos corações
Quem dera poder entre os campos amar-te...
Agora nossos corações sorriem,
passamos juntos a ouvir a melodia do amor provinda dos anjos ,
e caminhamos rumo a nosso olimpo,
para entregarmo-nos de vez a este sentimento,
que domina nossas entranhas, e
nos faz seres irradiantes perante o universo,
que agora saúda nosso amor!...
 
Paulo Nunes Junior
20/04/2006
 

Indique este Site!

Voltar