Picadeiro Perverso!...
 
 
Pela vida caminho em estado constante de construção,
 
Entrego-me aos conceitos que aprendi com família,
 
com os dogmas mais puros da religião...
 
Sou a favor da família, do respeito,
 
da construção de amor pela dignidade...
 
Creio em um amor que se construa aos poucos,
 
que acabe se formando um castelo a cada tijolo
 
colocado com quatro mãos sempre...
 
Não creio em nada que sugira amor construído só com um par de mãos,
 
Às vezes meu olhar puro pára com o mundo,
 
Machuca-me nestas trevas onde conhecemos fadas
 
que ao percebermos são bruxas más,
 
estrelas que brilham em um brilho falso,
 
pessoas que escrevem sobre o amor mas,
 
que desejam somente libertinagem, prazer e sexo...
 
Outros, que falam em nome da religião,
 
mas saem pelo mundo destruindo corações,
 
tocando e roubando o que há de mais precioso, o amor...
 
Estas pessoas que batem de repente à porta da gente
 
se fazem de borboletas, e entram como formigas selvagens
 
aquelas a qual simples picada é capaz de levar à óbito.
 
Até aonde alguém tem este direito,
 
de retirar o sorriso mesmo que seja em nome de si,
 
até onde a verdadeira felicidade existe
 
quando não existe uma comunhão,
 
O porquê saímos em busca do novo...
 
Quando já se tem porto seguro,
 
Até onde os conceitos de moral e bons costumes
 
devem ser jogados no lixo em nome simples de um prazer
 
que muitas das vezes acaba no esquecimento,
 
até onde podemos dizer sermos donos de nós mesmos
 
e não permitir que quem nos ama opine...
 
Se deste amor tiramos o nosso crescimento,
 
do que adianta ser beata de religião se por de trás de cortinas
 
apóiam-se em atos que levam lágrimas nos rostos,
 
Até quando podemos nos sentir grande
 
se no lugar de fazer quem nos ama sorrir
 
levamos lágrima à face,
 
Poderá uma pessoa se apossar de títulos
 
se ainda não aprendeu a conviver com suas próprias verdades,
 
Por que alguns têm o costume de depois de conquistar o mundo
 
e poder desfrutar da paz, lança-se a uma guerra de sentimentos,
 
Que poderá levar a destruição e ruínas de tudo...
 
Por que existem pessoas que não respeitam seus corpos
 
entregando-os a cada esquina em nome de uma sensação passageira
 
que poderá custar-lhe inclusive a própria vida,
 
Por que buscamos àquele que já pertence a outrem,
 
quando já temos companhia,
 
Até quando damos as costas a tudo
 
que nos é oferecido pelo bem saindo por caminhos escusos,
 
Lançando a dor e mágoa ao coração que nos abrigou,
 
Enfim, neste mundo estranho chamado terra
 
deparo-me com seres estranhos
 
que como estrelas de luz,
 
se transformar em seres de escuridão...
 
Outros que se apresentam em realeza,
 
mas ao fundo tornam-se vulgares ao tempo pelos atos insanos,
 
Estes têm uma única arma como defesa quando são repreendidos
 
que tudo podem em nome da tal liberdade,
 
em nome de serem maiores de idade, enfim...
 
Podem em nome destas coisas
 
acabar com corações pisar em seres que lhe foi abrigo o tempo todo,
 
afinal será que pode?
 
Será?
 
 
 
Paulo Nunes Junior
 
 
 
 

 

Indique este Site!

 

voltar