TEMPO!...

 

Ah senhor chamado tempo...

Amigo de minhas dores,

confidente das minhas decepções,

médico de minha alma.

Tempo que leva as impurezas lançadas,

Tempo que sepulta o rancor,

ah tempo!...

 

Que renova dando-me novas chances,

Tempo que me apresenta os raios de luz

depois do temporal;

Tempo professor franco,

amigo doce e amargo;

Tempo de cada dia de vida,

dos dias novos para caminhar com dignidade.

 

Tempo...

Senhor que revela a verdade,

contra vós nada poderão os falsos,

os mentirosos, os criminosos...

tu retira-lhes as máscaras.

Tempo que faz a história de quem ama,

sepulta os contos de semeadores da intriga.

 

Tempo que nos apresenta os verdadeiros amigos,

de forma dura os falsos amores,

Tempo que se vai...

Só não vos temem os que contigo vivem

Em comunhão do amor.

 

Senhor tempo, senhor dos senhores,

 Em cujo único comandante é o Rei do Universo,

Dá-me a correção que necessito...

Não temerei o novo amanhecer

Pois que ontem, diante de vós,

 com meus atos cumpri o meu papel.

A ti não temo! A ti me entrego tempo!

 

Paulo Nunes Junior

 

 

 

 

 

Indique este Site!

 

voltar