Salão de Ilusões

 

 

 

Abra-me tuas portas majestoso salão!

 

Portas douradas tocadas pelo mistério

 

Portas que guardam a emoção que me abraça

 

e me joga em meio a tudo,

 

em dança suave de gestos compassados,

 

apresenta-me a paixão...

 

 

 

Tão forte és,

 

que me fazes esquecer o resto, deixado para trás...

 

Lá, fora, não importa...

 

A tristeza da lugar a momentos únicos,

 

sonhos desenhados, lençóis jogados,

 

cheiro de amor no ar...

 

 

 

Que senhora esta paixão,

 

que faz me sentir um general

 

eleva-me sobre as próprias nuvens...

 

Ah, mas lá vem o tempo! Mágico de tudo...

 

Abre-me outras portas do salão

 

e mostra-me que o sonho acabará...

 

 

 

É instante de acordar, de buscar forças...

 

A lágrima roça a face

 

Penetra a alma, que enlutada da às costas,

 

fecha as portas...

 

O salão esta fechado!

 

 

 

O que antes era desejo, agora é temor...

 

O que antes era busca de forças e aconchego, agora evitado...

 

a crença sepultada...

 

 

 

Ah, este salão de fugas...

 

Doce, colorido por momentos,

 

mas tão feroz, sem cor e carrasco por outros;

 

a espera de me oferecer, quem sabe...?

 

Outras paixões...

 

 

 

Mas o medo, a dor...

 

Torna-me fugitivo destas portas de ilusões...

 

 

 

 

 

 

 

Indique este Site!

 

voltar