RASGANDO OS CÉUS

 

 

 

Lanço-me neste tempo a frente, sem medo,

 

como general transformo-me,

 

nesta busca alucinante, sem limitações.

 

Percorro os vales da inveja, adentro as trevas da falsidade,

 

 lanço-me nas águas turmalinas do equilíbrio,

 

torno-me senhor de minhas selvas

 

Embriago-me da esperança, alimento-me da persistência,

 

passo a ouvir só o coração vigiado sempre pela razão.

 

Abro o livro do passado e com o apagador do perdão

 

 faço do velho livro paginas alvas do futuro...

 

Entrego as mãos a cada um de meus irmãos, aceito as diferenças,

 

 beijo a criança, me posto diante do ancião, reconheço meus erros

 

e chamo para meu professor o maior de todos, o Amor!

 

Cultivo minhas terras e faço delas jardins de encanto,

 

alimento minha fé e coloco-me ao lado de anjos guerreiros.

 

Faço de meu lar recanto de paz, entrego minha alma à luz,

 

preparo-me para com meu sorriso abrir os caminhos do afeto.

 

Não espero nada adiante de ninguém ofereço a todos o respeito

 

 e faço dele exemplo a ser seguido.

 

Rasgo o peito grito pelo amor, busco-te agora pronto,

 

nada temo, nada mais me faz recuar rasgo meus céus

 

 o sorriso toma-me a alma...

 

Paulo Nunes Junior
 
 
 

 

 

Indique este Site!

 

 

voltar