Chega!

 

Abro os olhos para o tempo que se apresenta, saúdo o sol, beijo as flores, faço das estrelas minhas amantes, brinco entre as borboletas e faço dos pássaros o eco de minha voz.

 

Enxugo as lagrimas provocadas  pelo descaso, esqueço os ingratos, sepulto os covardes e me refaço pronto a caminhar e, fazer dos charcos, jardins de encanto.

 

Se ,ontem fui um solitário tristonho, hoje serei o mago na reconstrução de mim mesmo.

 

Se, ontem me deixei ser ferido pela traição hoje, utilizo a maior arma dos sábios: o perdão.

 

Se, aqueles a quem ajudei me esqueceram, faço disto o instrumento para alertar-me que, talvez ,ainda teria sido pouco o que fiz e parto em busca do irmão perdido e continuo a ajudar, até que o reconhecimento me faça crer que consegui tocar pelo menos um coração.

 

Se, me lançam palavras que confundem minha alma, busco na fé as raízes do esclarecimento que me farão sempre vigilantes perante os falsos.

 

Agora, diante do mundo, faço minha parte extraindo de cada manifestação a força da cor; com as nuvens a minha paz interior; com as águas a minha purificação; com a terra minha força; com o fogo o calor de meu amor.

 

Faço-me enfim, renovado e pronto, não somente para enfrentar meus dias, mas, vencê-los sempre com dignidade!

 

Paulo Nunes Junior

 

 

 

 

Indique este Site!

 

voltar