Vem pra mim...

 

No calor do teu corpo caliente

me entrego entre delírios e suspenses

de te tirar a roupa de maneira indecente

num delicioso arfar de corpos quentes

 

Na penumbra do quarto a espera

de você saindo de toalha do banheiro

arranco esse objeto que separa

teu corpo do meu, que desassossego

 

Vem, caminha pro nosso celeiro

onde faremos coisas inimagináveis

eu vou te levar ao espaço

e te falei ver estrelas incontáveis

 

eu...

você...

nós...

na cadência do amor

 

Paulo Nunes Junior

16/12/2005

 

"a

 
 

Indique este Site!

Voltar