Última Carta...

 

Nesta tarde de outono,

 a a natureza  contemplar

 os olhos  folhas caídas pelos caminhos;

flores recolhidas, mas com a beleza disposta a resistir,

 mesmo frente à  tristeza que enseja o dia...

A folha de papel,

na mesa em  que antes recebíamos dia a dia,

 a oferecíamos momentos de graça e encanto;

 os jardins, ao redor da sala majestosa,

 agora solitária, enfim,

 é o momento:

 eu e você, papel e lápis

num encontro final...

Agora, escrevo tudo do que fomos

 registro em páginas cheias de ternura,

 confidências, em páginas de vitórias;

 conquistas mil, abraços, beijos;

 lutas vencendo até mesmo a morte,

 a ameaçarmos, por vezes...

Passo a escrever o que não fomos:

 e três linhas se projetam,

 nada mais , faltou coragem...

 faltou cumplicidade e entrega...

Encerro a história,

começo a escrever o meu reencontro com a vida;

 o sol que me voltou;

 a lua que agora encanta-me;

 as estrelas a brilharem novamente,

em minhas noites...

Neste jogo de paixão alucinante,

surgida quando já me preparava

 para a entrega derradeira;

 a fazer-me de menino homem...

 adentra nas selvas,

 impostas pela solidão,

 a tigresa e sua força em furor,

 tal que me faz pequeno,

 diante de seu fogo

 e grande perante o Universo!

Um jogo de cumplicidade,

 de amor, paixão, excitação...

 sensações mil a lançarem-me

 a tarefa, agora, de começar novamente...

 a certeza de que a página virou.

 o amor voltou levando ao êxtase juntos aos deuses do olimpo

Agora, preparo-me para selar o envelope,

 despedir-me de você,

encerrar esta história

e dar início a nova chance

de poder voltar a ser feliz...

Olho para a mesa,

 tudo escrito, pronto, lápis caído,

momento de preparar o envio...

 

Paulo Nunes Junior

SP/Brasil

30/05/2008

Construamos a paz promovendo o bem”

 

 

 

 

 

 

Indique este Site!