Solidão...

Vem toma conta de mim!...

 

Atormentas-me a alma com a profundidade da dor,

do silêncio, cansa-me o ser...

Tira de mim o que de mais puro tenho

ao mesmo tempo que me é companheira protetora...

 

Ó sentimento ingrato!...

Companheira dura, porém protetora.

Seria eu um fraco em procurar em ti, agora proteção?...

A este coração que descobre a verdade.

A dor de ter sido traído na lama das impurezas...

 

Logo eu, ó senhora!?...

E agora, eu e você!...

Adoto-te por companheira,

para proteger-me de futuros medos,

futuras frustrações e de futuras traições...

 

Ó medo!...

Foi você que me apresentou a esta senhora,

que a muitos é bruxa e a mim será companhia...

 

E agora, eu e você!...

Vamos percorrer o mundo!...

Dai-me forças às minhas mãos!...

Traduza aqui!...

Tudo aquilo que meu coração sente

neste tempo de ingratidão em que vivo,

de esquecimento, de fuga.

 

Senhora vem!...Entre e domine,

Mas não me castigue além do que já fui...

Jamais permita que meu coração se abra

a estranhos e aventureiros sentimentos.

 

Vem!...Proteja-me!...

Coloque-me, por vezes, no escuro...

Para que eu não possa ser notado.

Vem!...

Domina-me as entranhas...

Sejas minha companheira...

Protegendo-me das desilusões,

das dores do amor não correspondido!...

Vem!...

Toma lugar ao calor que sinto em minha alma!..

Toma meus desejos mais quentes!..

Apague a chama do prazer!...

Faz-me frio e inerte aos sentimentos selvagens.

Faz-me quase puro,

proteja-me de mim mesmo, de meus desejos!..

Quero fugir deste sentimento...

Que me cobra coisas que não consigo ser!...

 

Vem...Senhora que és agora minha companheira!...

Proteja-me de tudo isto que me fere o coração,

abala minh´alma e me faz quase desistir da vida...

Vem senhora, penetra em minha vida!...

Dê-me o aconchego da tua muralha protetora,

Aos sentimentos que me castigam!...

 

Pois enfim contigo estarei!...

Só eu e você!...

Enfim no meu canto.

Protegido de tantas dores, tantas marcas...

tantos descasos...tantas traições!...

Vem toma conta de mim!...

 

 

Paulo Nunes Junior

30/12/2005

Indique este Site!

Voltar