Princesa

 

Pelos caminhos da dor, do desespero,

 te encontrei!...

Nos olhamos e de mãos dadas

fomos aos poucos, um ao outro nos fortalecendo...

Ah! Que dor a nossa!

A pior certamente, entre todas...

A dor de nos retirar sem nossa licença,

 daqueles a quem tanto amamos.

Foram dias, meses e anos de alegria

em que, juntos, compartilhamos de nossos segredos,

unidos pela dor implacável,

fomos crescendo e já poderíamos então, voltar a sorrir...

Cuidei de ti, como uma princesa entre as flores,

carinhos, gestos, pensamentos, você foi a minha esperança

que não estava só em minha caminhada.

Quantas datas, quantos momentos, quanto amor...

Para desapontamento dos que não sabem

o que é amar sem o calor da paixão.

A curiosidade, a dúvida de nossa relação...

Respeitei você como pessoa,

como minha boneca, meu amor,

àquela a qual chamava de minha mana enviada por Deus!...

A ti ofereci os meus sentimentos mais puros,

minhas lágrimas mais profundas,

por ti chorei,

por ti percorri todos os caminhos,

por ti lutaria até a última gota de meu sangue.

Fui pouco na sua vida!... Agora sei...

 Manhã de festa feita para ti,

com carinho me vê acordado e com seu sorriso maroto

me dá seu, bom dia!... De repente o silêncio...

E quando te busco com meus olhos, te vejo

sendo seduzida dentro do meu habitat,

Este espaço que chamavas de “castelo do amor”

Naquele instante os jardins deram lugar ao charco,

a luz à escuridão, as palavras se foram,

tudo se foi,

contra mim imposto, pelas entranhas do prazer...

Agora estou!... Aqui em meu castelinho,

olho para meus jardins e as flores não mais sorriem...

Olho para o céu e busco na natureza as respostas!...

Nada fiz a você minha princesa, você roubou meu coração,

a ti entreguei o que tinha de mais puro,

como recompensa, me destes a  ingratidão!...

Oh!... Agora vou percorrer outros caminhos

e quem sabe lá, no futuro, poderei um dia voltar a ser feliz

e encontrar alguém como eu que crê no amor,

alguém que busca simplesmente ser visto

como um ser humilde, comum, porém humano...

Aquele que tem pele, que gosta do prazer que convive com o amor

e dele faz seu companheiro de todos os momentos,

Amor!... Amor... Onde está você de quem tantos falam,

tantos desejam encontrar, mas na maior parte das vezes

não sabem nem mesmo qual a tua face, teu jeito, onde estás?!...

O que é?...

Você foi minha princesa não de meus castelos materiais

e sim do castelo do meu interior...

Hoje, você se foi!...

Não quero mais lembrar daquela manhã de natal,

do presente duro que me destes....

Mas, apesar de tudo,  desejo a ti a felicidade,

 espero que um dia você se encontre e seja feliz.

Adeus meu sonho!... Adeus meu amor, minha princesa...

Vai!... Percorre teus caminhos em busca de um novo dia,

eu aqui tentarei entre os bosques, os mares, o próprio ar,

 Buscando um sentido para ressuscitar, voltar a amar!...

E para que acima de tudo, possa eu, acreditar novamente...

Mas acho que o erro foi meu, em acreditar em princesas e anjos, 

esquecendo que você, era simplesmente uma mulher...

 

PAULO NUNES

27/12/2005

 

FORMATAÇÃO RM-SU

 

Indique este Site!

Voltar