SÚPLICA À CRISTAL!...

QUE DOR É ESTA!?...

 

Que dor é esta que toma tua carne faz teu coração chorar?...

o apaixonado sentir-se meio às trevas,

o irmão que te espera dia-a-dia...

Ver amanhecer com a esperança de encontrar-te e,

morrer em trevas,

Por não ter partilhado teus versos que tocam a alma...

 

Que dor é esta que te domina e faz a poesia chorar?!...

Não!...Não deixes que a dor de teu corpo lhe tome a alma.

Alma cristalina e pura que tens e, para isto viestes:

Para escrever tua história e nada pode deter-te, Nada!

O amor nos pede e nos cobra...

 

Somos nós...aqueles que escrevem sobre o amor,

faz das letras a esperança de um mundo melhor,

somos nós que aproximamos os casais apaixonados.

somos nós a crença que eleva o bem sobre o mal,

somos nós, os poetas, assim chamados,

Os desígnios de Deus, escolhidos por ele;

para fazer a bandeira do amor conhecida entre os povos.

 

Somos paz;

somos compreensão;

somos sonhos;

somos encanto.

Nossas dores não são nossas...

São dores que não podem nos vencer

Nossas mãos estão aqui à disposição de nosso próximo.

 

Tu fazes parte deste mundo mágico de poetas...

Seres que falam com os anjos, e os anjos estão te pedindo:

Volte!...

Muitos estão a tua espera para junto de teus versos

continuarem a sonhar.

Não existe dor que possa impedir-te disto!...

 

Paulo Nunes Junior

Bertioga

15/05/2006

 

**********************

 

ENTRE ESTRELAS A MAIS BELA!...

(MEU POETA PAULO NUNES Jr.)

Carmen Ortiz Cristal

 

Na magia da noite que finda

A estrela que a todos encanta

Vem saudar o dia com maestria

Em cantos líricos de luz e alegria

 

Majestosa na humildade dos grandes

Caminha por entre as dores do mundo

Com a força das palavras que salvam

Diz da solidariedade, nudez dos anjos

 

Faz dos versos uma oração de fé

Semeando esperança em terras áridas

Cultivando o bem querer, o perdão

O amor fraternal que enobrece o coração

 

Entre estrelas a mais bela!...

Luz na escura noite dos meus dias

Guia no caminho das minhas dores

Braços que me libertam na agonia

 

Voz cristalina que minh’alma acaricia

Acorda minhas vontades de vida

Meu canto de um sono em letargia

Meu poeta que minhas dores espanta

 

Irmão de amor e esperança

Que em seu canto me faz Imperatriz

Confiante na simplicidade do que sou

Digno de minhas homenagens,

 

Anjo que ao amor fraternal me conduz

Tu chama e eu chego trôpega

Mas por ti estrela da manhã

O amor supera a dor!... Aqui estou...

 

Agradeço a Deus o dia em que, através do amor de Deus, Pai de bondade, trouxe para minha vida este amigo, irmão tão especialmente amado por mim...

Paulo, meu querido poeta, emocionada beijo teu coração com um amor puro e incondicional.

Sempre tua Cristal.

 

Santo André

SP-BR

15/06/2006 


 

Indique este Site!

Voltar