PELO UNIVERSO!...
 
Desesperado...
Desejoso de tua presença,
comecei a andar.
Te procurei entre os desertos e, lá,
as areias me falaram:
"Que você era mais forte que elas
pois, o vento as levavam e a você...
Os ventos de lá nada faziam"...
Procurei você entre os oceanos, 
de suas profundezas os grandes seres disseram: - "Aqui ?!...
Impossível quem procuras é mais profundo e não podemos tocar nem ver"...
Passei a procurar então entre os campos, e as flores falaram:
- "Por quê procuras entre nós
simples flores?...
Tua flor é a mais rara, somos feias e pequenas perto dela"...
Triste e só, mas sem perder a esperança, te procurei entre vulcões e eles logo avisaram:
- "Aqui não vais encontrar a quem buscas, quem desejas encontrar
tem mais força que um vulcão,
muito mais calor e poder"...

Então, já tomado pelo cansaço,
sentindo a derrota, debrucei e comecei
a chorar!...
As lágrimas rolavam pela face, 
ao cair entre as pedras,
desenhavam teu rosto...

Inconformado, como louco...
Pedi aos céus que me levasse a você... Dentre as nuvens um anjo veio,
tomando-me pela mão,
levou-me onde estarias,
lá deixou-me,
sobre alvos lençóis de seda!...
 
Eis que surge você,
em meio a névoa do desconhecido tomando conta de mim,
agora não saberei mais viver sem você,
AMOR! 
 
 
Paulo Nunes Junior
8/01/2006

*****************************

 
AGORA, NÃO ME PERCA....
Naidaterra
 
Em tuas buscas desmedidas fez-me
nascer aos poucos...
Eu era o deserto e tua ânsia me despertou,
o vento não te mentiu, mas mudou...
Indagou aos oceanos, às flores e não percebia
que me tecia do fluir da sua essência...
Senti o calor do fogo no interior do teu corpo
e as emoções deste sentir me provocaram
sensações de um prazer indecifrável e eu
desejei o seus desejos...
Provei da tua seiva e de tuas lágrimas salgadas,
meu sangue...
E você suplicou aos céus por mim e nos achamos
agora entre os lenções...
Agora, não me perca...
Você é a teia e eu nasci dela, sinto-me frágil como
uma estrelinha tremelicando tonta nos teus braços...
Te cuido sim, mas nunca me machuque, tenho medo
da sensação de voltar a ser um deserto novamente...
AMOR!
 Naidaterra
abril/2006
 
 
 

Indique este Site!

Voltar