PELO UNIVERSO!...
 
Desesperado...
Desejoso de tua presença,
comecei a andar.
Te procurei entre os desertos e, lá,
as areias me falaram:
"Que você era mais forte que elas
pois, o vento as levavam e a você...
Os ventos de lá nada faziam"...
Procurei você entre os oceanos, 
de suas profundezas os grandes seres disseram: - "Aqui ?!...
Impossível quem procuras é mais profundo e não podemos tocar nem ver"...
Passei a procurar então entre os campos, e as flores falaram:
- "Por quê procuras entre nós
simples flores?...
Tua flor é a mais rara, somos feias e pequenas perto dela"...
Triste e só, mas sem perder a esperança, te procurei entre vulcões e eles logo avisaram:
- "Aqui não vais encontrar a quem buscas, quem desejas encontrar
tem mais força que um vulcão,
muito mais calor e poder"...

Então, já tomado pelo cansaço,
sentindo a derrota, debrucei e comecei
a chorar!...
As lágrimas rolavam pela face, 
ao cair entre as pedras,
desenhavam teu rosto...

Inconformado, como louco...
Pedi aos céus que me levasse a você... Dentre as nuvens um anjo veio,
tomando-me pela mão,
levou-me onde estarias,
lá deixou-me,
sobre alvos lençóis de seda!...
 
Eis que surge você,
em meio a névoa do desconhecido tomando conta de mim,
agora não saberei mais viver sem você,
AMOR! 
 
 
Paulo Nunes Junior
8/01/2006
 

AMOR!... VIDA!...ESPERANÇA....
Carmen Ortiz Cristal


Os dias eram de paz,
o amor chegara revivendo das cinzas a esperança!...
Vinha nas asas da águia, beijava meu coração, suave como a brisa...
Esplendoroso como a mais ardente das paixões...
Levou-me a conhecer as alturas
a imensidão do universo, o prazer de amar...
Tudo era harmonia!...
O sonho acontecia, até que, com ciúmes de tanto querer,
o vento soprou, cavalgou na escura noite!...
Feriu, machucou meu coração!...
Magoada, sem rumo, fugi...
Andei pelas areias quentes do deserto
 Naveguei oceanos,
Enfrentei o mostro da dor, da solidão, da dúvida...
O medo!...
Sem alento, caminhei sem rumo, meu mundo desmoronara...
Com dó de minhas penas, os anjos trouxeram um tapete de flores,
onde pude descansar meu corpo dolorido!...
Cansado das longas caminhadas...
 Desejosa de não mais acordar, lancei-me às chamas de um vulcão,
não queria mais sentir, não queria mais viver,
queria, nos braços da morte, me esconder,
não mais sentir, quando Aquele que jamais me abandonará,
chegou, materializando-Se em meu coração...


- Deus!... -Zangara-Se...
- Não faça desdém do bem mais precioso que te ofereci... A vida!...
Não sabes o amanhã, deixa que Eu tome conta por ti,
Acredite no Meu amor, tenha fé, não desista...


Chorei!... Eram lágrimas de dor, de medo, de solidão...
Abandonada de mim mesma, o pranto o que eu tinha...
Deixei-me ficar entre as pedras,
envergonhada pedi perdão ao Pai...
A dor, dor, dor, uma dor lancinante,  não me deixava levantar,
quando por um instante, os ventos cessaram, senti como um balsamo,
lágrimas que não eram minhas a acariciar meu rosto,

 aquecendo-me do frio,
Abraçando minha alma quebrada...
Senti uma força estranha,
uma tênue luz a devolver-me a visão, um feixe de esperança,
a felicidade pedindo passagem...
Havia chegado, trazido por mãos de anjos,
aquele por quem tanto pedi aos céus, por quem chorei noites e dias, vagando...


Aquele que chegara com os anjos, era parte de mim!...
 Meu sol, minha luz, meu universo...
Estava ali, nossas lágrimas formaram um lago de amor,
 tomou-me em seus braços, envolvendo-me em lençóis de seda,
 me faz saber que eu era amada, desejada,
que jamais voltaria a estar só...
Anjos dos anjos estava ali, enviado por Deus,
me sorristes, eu sorri...
O sol brilhou, a vida renasceu, a noite fez-se dia,
as lágrimas agora, eram lágrimas de alegria...
Por sua mão levantei e caminhei...Em ti renasci...
Hoje já não saberei viver sem ti...
AMADO...

SANTO ANDRÉ
SP-BR
 

 
 
 
 

Indique este Site!

Voltar