EMARANHANDO A RAZÃO...

Paulo Nunes Jr.

 

Que é isto que sinto?!...

Que queima minha alma!...

Entra por minhas entranhas

Faz a razão submergir...

 

Que é isto,

Que se faz presente em mim?!...

Passo a não discernir,

A razão me vai...

Perco a noção do tempo,

Fundindo o dia e a noite!

Num tempo sem tempo...

 

Estranho!...

Não há tempo nem espaço

Não há razão

No domínio de mim!...

Em mim tudo é você...

Torna-se você num só instante

Tal como Omega...

 

Que é isto

Que me faz menino?!

Perdido em meu sentir,

Anula meus pudores,

Me faz perder de vez

O controle de atitudes e ações,

Domina emoções!..

 

Que é isto

Que faz meu coração

Pulsar mais forte?!

Meu olhar ir ao infinito

Só em busca dos teus olhos!...

 

Que é isto

Que me faz renunciar

A todos os bens?!...

Torna-me de nobre

Um pobre plebeu!...

 

Que é isto

Que me faz tremer?!

E buscar no teu calor

Minha renovação!...

O que é isto afinal?

Que me torna teu escravo...

 

O que é isto

Que se fez mais importante

Do que o alimento?!...

Que arrebata de mim

Qualquer vontade,

Dando lugar

Só a sentimentos?!...

 

Que é isto

Que revive lembranças,

Doces pecados!?...

Ah quanta lembrança!...

 

Mas o que é isto afinal?!

Será amor?!...

 

 

SP-BR

 

O QUE É O AMOR ?
 
GRAÇA da PRAIA das FLECHAS
 
 
O que é o Amor?
Será que alguém pode me explicar,
Deste Amor do qual todos falam,
Se é um sentimento possível,
Ou talvez inaccessível,
Entre um Homem e uma Mulher?
 
Ou será o Amor,
Um fugaz sentimento,
Que dura por momentos,
Sem poder resistir,
À rotina não poder fugir?

Ou será o Amor,
Confundido com Paixão,
Que nos tira à razão,
Deixando-nos em inteira demência,
Sangue fervendo em ebulição?

Ou será o Amor,
Uma doce nostalgia,
Que ao coração invade,
Sem fazer muito alarde,
Marcando com saudades,
Suaves momentos vividos...
Pela doçura de um beijo,
Um abraço carinhoso,
Passear de mãos entrelaçadas,
Ver a Lua enamorada,
E fazer a vida pintada em tela,
Como se fosse uma bela aquarela?

Ou será o Amor,
Algo que é eterno,
Mesmo que vire fraterno,
Paixão deixando de existir,
Ficando este nosso lado carente,
Sem o fogo queimando nossos sexos,
Fazendo da vida apenas um reflexo,
Tornando-nos sem rumo e sem nexo?
Isto me deixa em agonia,
Ao pensar em uma existência fria,
Sem desejo e sem tesão,
Vivendo por viver,
Uma vidinha toda regrada,
E não a despudorada vida,
Ponteada por sentimentos delinqüentes,
Que sempre ousei ter...

Respondam-me por favor,
Porque até hoje,
Desconheço de verdade,
Com toda a sinceridade,,
A DEFINIÇÃO DO SENTIMENTO AMOR!...

NITERÓI-RJ

Indique este Site!