A FLOR DA PELE
Naidaterra
 
A noite está fria, úmida
e fragmentada...
Procuro um subterfúgio,
não encontro...
Uma saudade que machuca...
Meus pensamentos são só
lembranças...
Que amargura!
Rasguei meus versos...
Eu choro...
O pranto no meu rosto,
queima, me fere...
A saudade não vai embora,
sinto a dor do não saber,
não entender...
Somente sinto 
desejos...
Preciso que ser
atravessada...
invadida...
beijada...
possuida...
Quero teu mel
no céu da minha
da  boca!
Estou a flor da pele...
 
maio/2006
Sampa
 
 
 
Doce saudade!...
Paulo Nunes Junior
 
Dias nascem noites;
chega a distância de ti
dói em minha alma;
lembranças de nossos desejos ,
de um amor único.
Agora a lembrança
em cada instante,
distante de ti.
Sinto-me perdido...
qual estivesse em meio a uma constelação
na procura incessante deste amor,
que só sinto por ti.
Saudades de tua pele,
de teus lábios,
de tua voz-menina...
de teus carinhos de mulher.
 Quero fechar de vez os olhos
para terna esperança de
 ao abri-los te encontrar...
 Ai vou saboreá-la
com intensidade tamanha
que será fonte de amor,
contínua e inesgotável;
 Quero registrar entre o universo
que simplesmente te amo!...
 
Paulo Nunes Junior
27/05/2006
 
 

Indique este Site!

Voltar