NÃO HÁ AMOR
Daniel Cristal
E vós dizeis: Viver é um acaso,
É um salve-se quem puder,
Dente por dente, dê pra onde der,
A guerra traz a Paz, a dado prazo!
 
Nascer, viver, morrer a curto prazo,
Prazo que o deus da guerra determina
- Sinto a agonia dos mortos com má sina,
Um choro de inocentes neste caso...
 
E não enxergo o fim para a desgraça,
Valas comuns de mortos nossos mártires
Que amanhã são vingados pela raça.
 
E no amanhã sucede tudo igual:
De vingança em vingança se constrói
Um mundo sem Amor, que nos destrói.
 
29.07.2006
 
 

 

 
 
 

Indique este Site!

Voltar