Tento entender...

 

Tento muitas vezes entender nosso passo...

Tento entender os caminhos do amor tecendo os rios,

As estradas solitárias na noite da vida estrelada

Tento entender o quanto nos falta ou o canto que falta

O que caminhar no refúgio dessa margem que deságua.

 

Tento entender tantas coisas...

 

Entender os martírios de si mesmo,

A vida que canta indiferente aos que nada sentem

O choro calado da lágrima aflita dos continentes

Tento entender essa busca constante de felicidade

Dos caminhos que desenhas que correm à esmo.

 

Tento entender você...

 

Tento perceber o que existe em sua inocência,

Busco saber se o tamanho de teu amor não me divide

Interpretar se em tua alegria não vela uma tristeza reprimida

Ah...como penso, e penso tanto que cego ao clarão do sol

De tanto entender você eu nada sei de ti, paciência...

 

Tento entender por fim...

 

Se o tempo vai nos dar o templo da sua sabedoria

Se a vida cantará feliz sem farpados em nossos corações

Se a paz do entendimento soprará eternamente aos campos

Se o ideal será único respeitando a individualidade

Se é assim mesmo...que ainda presente permite à revelia...

 

Princips

26/05/06

 

 

 

 

 

(poema de minha autoria que fez parte da ciranda

 "tentando entender "

de Ana Maria Brasiliense).

 
 
 

Indique este Site!