Misteriosa como nunca...

Princips

 

No regresso ao aconchego,

d’onde o dia exauri as energias e
na volta há um tobogã enorme

Na escuridão do breu que se apresenta

Em plumas de meu tapete mágico preto

 

Avisto-te deslumbrante...

Magnânima! lanço-te o beijo soprado.

Se bem recordo, nona parte da terra

Mas neste dia era imensa, vistosa

Delirante, cheia, penetrante...

 

Neste dia prateado e eu acelerado

Noventa por cento quase sempre

Mas de noite você menina

Cabeleira sedosa-suave;

Em ondas sobre as colinas

 

 Intrigante e, analisei depois de admirado:

Tua cor com um leve pardo-amarelado?!...

Sempre tão alva...linda mais que antes, ainda...

...Mas,

O Sol te lançava raios persistentes

Ou, o vermelho-terra já te reflete?...

 

Princips

12/07/06

 

Indique este Site!