A POESIA

 

A poesia é um filho que nasce...

Pobre ou rico, em berço de ouro ou manjedoura,

Passeia por séculos no silêncio de nossas mentes

e, num instante qualquer,

vem à vida nua, chorando atenção...

 

Ela cresce,

 se fortalece nos braços da mãe,

No seu seio alimentado e no carinho velada;

Passa o tempo...

e, lá vai, ao encontro dos irmãos dos amigos,

   Muitos ao receberem-na encantam-se com sua presença,

Mas ainda assim, falta algo em sua caminhada...

 

Ela desperta certa manhã,

onde os pássaros estão mais alegres,

a procura de um ponto vago do universo,

Como todo sonhador

a poesia busca, incessantemente, seu par.

Não lhe bastam mais os amigos, os irmãos,

o carinho da família e a atenção...

 

Ela quer mais,

Algo que a diferencie ou lhe dê nova vida

e, numa noite estrelada em milhares de brilhos

No beijo mágico dos mil sabores...

Eis que reconhece seu amado e, ele, sua eleita.

De longe tão esperado...

e de seu amado ou, amada; recebe formas colorida,

Nas cores que brilham ao etéreo...

e  selam-se num sonho mágico à comunhão perfeita.

 

Eis o casamento mágico da poesia e formatador...

 

 

Princips

(poesia feita em homenagem ao formatador Ju friend)

 

Indique este Site!

voltar